It's the end of the world as we know it

Submetido por SMP em 9 Junho, 2006 - 14:27

Lá no Olimpo donde vão jorrando as regras que, por inércia ou falta de sentido crítico, se estenderão ao mundo inteiro, os políticos norte-americanos decidiram que a neutralidade da net não era um princípio que merecesse protecção legislativa. A tendência, a partir de hoje, portanto, é para se erguerem mais filtros, agora privados, entre o indivíduo e a informação pura, não seleccionada; como se não bastassem já todos aqueles que as entidades estatais, umas mais que outras, persistem em levantar.

Talvez que a questão não devesse cair, em abstracto, na competência do poder legislativo. Mas, se há casos em que uma omissão nada representa senão a si própria, há outros, como este, em que a questão chegou a um extremo da discussão e o poder legislativo, questionado, não se livra de emitir uma opinião num ou noutro sentido; omitir, é já opinar.

A Net de hoje é a única coisa que me imagino a descrever aos meus filhos com a sensação de distância. E imagino-os a ter inveja, e a mim, a ter saudade.

Via Slashdot.